domingo, 9 de dezembro de 2012

Passando apenas para dizer que estou correndo contra o tempo e tentando conciliar os afazeres cotidianos com os trabalhos do curso, meu projeto cosplay e treino de violão! A propósito, vou levantar às 7h pra treinar porque meu dia tem de render!! o/

sábado, 20 de outubro de 2012


Em muitos relacionamentos heterossexuais, quando a fase da lua de mel acaba, a mulher quer fazer coisas que não necessitam a presença do casal; quase como nos dias de solteira. Isso pode incluir fazer compras, tomar um café com as amigas, ou até mesmo aquela "noite com as meninas" de vez em quando. Esses tipos de atividades podem causar ciúme no parceiro, que se vê excluído dessa parte da vida dela.

É aí que entra o "melhor amigo gay". Esse amigo em especial vai acabar com os problemas do seu parceiro. Sim, do seu parceiro. Veja alguns prós e contras de sua companheira ter um melhor amigo gay:


Prós:

1. Você nunca mais vai precisar ficar esperando entediado enquanto ela prova roupas. E não se trata apenas disso. Todos os programas que ela gosta de fazer, mas que são femininos e fora do seu circuito de interesses, ela provavelmente escolherá fazer com ele. Isso é vantajoso para os dois: não desgasta a relação com você irritado com a demora dela, e ela também fará as coisas com mais calma e com alguém que ela sabe que está curtindo o programa.
A mulher muitas vezes precisa de uma "opinião masculina" para comprar coisas, mas na verdade, às vezes trata-se apenas de um artifício que ela usa para chamar a atenção. Por isso, também não jogue todos os programas que ela quiser fazer para o melhor amigo gay. Uma vez ou outra é legal sair com ela, comentar algo sobre o visual, dar uma opinião sobre o vestido que ela escolher provar... Se homens gostam de uma parceira que os acompanhe em jogos de futebol, mulheres também curtem um mimo no shopping.


2. Se sua namorada diz que ela vai ao bar com o amigo, não há porque se preocupar com outro tipo de atividades. Inclusive, o amigo vai protegê-la dos homens. Por mais que os homens neguem, eles sentem, sim, um ciuminho quando a parceira diz que sairá com algum amigo. Isso é comum, e o contrário também acontece. Por isso, não tem como negar: é um alívio saber que ele não tentará nada com ela e, ainda assim, vai fazer de tudo para protegê-la e não deixar que outros se aproximem, também.


3. Criar uma amizade com o amigo gay não vai apenas ajudá-la a desenvolver confiança, mas também pode melhorar seu relacionamento. Todo tipo de relacionamento oferece às pessoas uma chance de crescer e desenvolver vários tipos de laços. Um deles é o de confiança. Simples assim.




Contras:

1. Menos tempo e atenção gastos em você e mais na amizade dela. Esse contra não é, necessariamente, uma certeza. Mas é uma possibilidade. Como um dos prós inclui o fato de ela ter um companheiro para sair e fazer coisas "de mulher", sair mais também significa mais piadas internas, mais assunto, maior convivência. Enfim, é uma moeda de troca que você teria que estar apto a aceitar, se for o caso.


2. Sua parceira se abre mais com o amigo do que com você. Outra coisa que também faz parte. Mas não é exclusividade do melhor amigo gay. As mulheres tendem a se sentir mais confortáveis com quem tem interesses em comum a elas, e quem se encaixa melhor nesse aspecto do que as amigas? Se ela tiver uma melhor amiga mulher, provavelmente também se abrirá mais com ela do que com você, mas isso é comum. Você também não precisa saber todos os aspectos da vida dela ou controlá-la. Mas, está preparado para isso?


3. Ela pode ficar mais atrevida com você. Isso depende do tipo de relação que ela tem com o amigo. Pelo melhor amigo ay ser um homem, talvez ela transfira algumas brincadeiras e intimidades que ela tem com ele para o outro homem da vida dela, ou seja: você. Se for o caso, pontue que uma coisa é amizade e outra coisa é um relacionamento amoroso a dois.


Como em qualquer relacionamento, seja com colegas de trabalho, amigos, namorados ou namoradas, tudo se resume a equilíbrio e compreensão. Saiba quando incluir e quando excluir seu parceiro. Quando um relacionamento não estiver recebendo muita atenção, você deve focar no outro. Ninguém disse que seria fácil, mas garantimos que vale a pena.


((Olha... eu acho que amigos gay são essenciais na vida de qualquer mulher! Só eles sabem elogiar e incentivar de uma maneira especial, não necessariamente como um homem que muitas vezes vai secar tua bunda! O amigo gay vai apenas apreciar tua beleza, opinar e ainda elogiar, além do que são ótima companhia para quase qualquer programa!)) (www.yahoo.com.br)

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Dicas de maquiagem para quem usa óculos

((Sim, eu uso óculos, a propósito, a foto ao lado é minha. Óculos roxo, vivo de roxo e tenho as pontas do cabelo roxas.)) Se você faz parte do grupo que repete o trecho "Eu uso óculos", da música de Os Paralamas do Sucesso, não precisa ficar triste quando o assunto em questão é maquiagem. A ideia de que não combina com quem circula de armações está para lá de errada. Em primeiro lugar, é interessante que o acessório se enquadre com seu estilo e formato de rosto. "Uma moça de pele muito clara com armação preta, por exemplo, fica com ar muito pesado, a não ser que isso reforce sua personalidade e estilo", disse a beauty artist Penélope Beolchi, da agência Lu Molinos & Agenciados. Para não errar na produção, confira oito dicas listadas por Penélope e pela maquiadora Raphaella Bahia, da Clínica Longevitá: 1) Se tem miopia, a lente tende a deixar os olhos menores. Para dar a impressão de que são maiores, aposte em cores claras. Vale também um tom escuro no canto externo e um claro no centro. O contorno com lápis deve ser feito por fora. 2) No caso de quem precisa usar óculos por conta da hipermetropia, o olhar pode parecer maior. A forma de diminuir esse efeito é optar por cores escuras. O lápis deve ser usado na linha da lágrima. 3) Combine a maquiagem com o tipo de armação. Se for clássica, não fica bem fazer um make moderno, com cores vibrantes, por exemplo. 4) Caso a armação seja colorida, não caia na tentação de usar o mesmo tom nos olhos ou na boca. As alternativas para as vermelhas, por exemplo, são maquiagem nude (com tons próximos aos de pele) ou batom vermelho de tonalidade diferente, como tijolo ou amarronzado, para uma festa. Quem comprou óculos verde-limão pode brincar com outras cores tendências do verão, como laranja e rosa-chiclete. 5) Os óculos deixam as sobrancelhas em evidência. Por isso, não descuide delas. As profissionais recomendam apenas tirar os fios excedentes, sem afiná-las. Uma sombra clara é uma boa opção para valorizar a região acima da armação. 6) Para não esconder as expressões, opte por armações que não escondam as sobrancelhas. E evite usar franja comprida. 7) Use rímel para dar volume aos cílios e não para alongá-los. Assim, evita que borre a lente. 8) Tente não incrementar muito as bochechas e a boca, o que afasta a possibilidade de criar vários focos de atenção no rosto e sobrecarregá-lo. 9) Na hora de comprar os óculos, esteja com a maquiagem habitual. Dessa forma, já confere o efeito que terá. ((www.terra.com.br))

terça-feira, 25 de setembro de 2012

All Star é estilo


A história dessa marca tão famosa começa em 1908. Marquis Mills Converse funda a empresa Converse Rubber Shoe Company em Malden, Massachusetts (EUA). Assim, é lançado o Converse All Star, o primeiro tênis de performance para basquete no mundo. Na época, a empresa produzia até 20.000 pares por dia e, foi nesse período, que Chuck Taylor, um jogador da pequena liga de basquete, calça seu primeiro All Star. Chuck logo se juntou à marca trazendo mais ideias para a Converse e modificações positivas para o calçado e teve sua assinatura incorporada ao logotipo da marca.
A história do All Star está diretamente ligada com as diferentes gerações de jovens. Na década de 1950 se tornou popular entre os fãs de rockabilly. Até o fim de 1970, os fãs do punk rock adotaram o tênis como tendência. Ele virou novamente febre na década de 1990, por causa de Kurt Cobain, do Nirvana, e os fãs do grunge.
Hoje, ele tem presença garantida nos armários das mulheres como uma peça básica. Deixou de ter uma conotação rebelde para fazer parte de looks dos mais diversos estilos. O tênis pode ser usado de inúmeros jeitos e só depende do seu estilo para adaptá-lo ao seu dia a dia. Um jeito de ficar menos óbvia é apostar em peças de alfaiataria para contrapor com o estilo despojado do Converse.
Os acessórios podem ser mais chiques, com brilho, como maxi colares ou maxi aneis. Mas, se você optar por uma bolsa incrível no look, escolha uma clutch. Vestidos têm a sua vez no verão, mas a combinação saia e camisa (principalmente de um tecido mais levinho) é perfeita. Se você ainda quer manter uma composição despojada, invista nos shorts jeans rasgados e calça jeans.
((Acho que independente das associações, All Star é estilo! Eu, suspeita para falar, uso All Star sempre que posso meeeesmo, salvo suas exceções, ou seja, quando a roupa não permite de jeito nenhum, fora isso é Bell de All Star para (quase) todo lugar! Para mim são tão confortáveis quanto uma pantufa, especialmente depois que não vêm mais com aquela costura infeliz que machucava o dedinho! Acho também que o formato mudou, descobri há cerca de 1 ano que o 34 também serve para mim (da próxima vez compro um preto infantil que é mais barato!!) sendo que oficialmente calço 35! o_O Eeeeenfim, vamos aos estilos...))

1. Short + Camiseta com Converse All Star


2. Short + Camisa com Converse All Star


3. Short + Casaco com Converse All Star





4. Saia + Camiseta com Converse All Star


5. Saia + Camisa com Converse All Star


6. Saia + Blusa com Converse All Star



7. Saia + Casaco com Converse All Star



8. Vestido com Converse All Star


9. Vestido + Casaco com Converse All Star


10. Legging com Converse All Star


11. Calça + Camiseta com Converse All Star


12. Calça + Camisa com Converse All Star


13. Calça + Casaco com Converse All Star


14. Calça colorida com Converse All Star


15. Famosas com Converse All Star


(www.justlia.com.br)




segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Sem estresse no trabalho (Hakuna Matata)


O estresse no trabalho ou em qualquer outro ambiente é uma condição de fadiga, produto de uma sobrecarga. O que causa estresse em uma pessoa pode ser encarado com humor ou como um desafio motivador por outra. Mas, às vezes, precisamos de dicas para evitar a ansiedade e a sobrecarga emocional no ambiente profissional.

Costumamos relacionar o estresse no trabalho com a necessidade de ganhar mais dinheiro, medo de perder o emprego, relacionamentos com os colegas, estrutura e sistemas da empresa, falta de oportunidades de realização e sucesso pessoal através de uma promoção, excesso de competitividade ou mesmo um chefe mal humorado...
Segundo o psicólogo Bento de Almeida Prado, psicanalista especializado em desenvolvimento organizacional, esses fatores que causam estresse parecem, para a pessoa que dele padece, estar fora do seu alcance.
"Todas essas coisas acabam situadas nas mãos de outro ou de outra coisa. A pessoa estressada percebe-se impotente para dar conta daquilo que a faz sofrer, sente-se submetida ao incômodo e acredita que suas atitudes não irão resolver sua questão", afirma Prado, que também é consultor de empresas, cofundador e diretor da Oìkos (Residência e Atividades para Pessoas Especiais) e diretor técnico da Seta - Projetos de Desenvolvimento.

Prado dá 10 dicas para você afastar o estresse no trabalho:

1. Não considere os sintomas como inimigos, a dor tem a função de expor problemas
Os primeiros sinais do estresse tendem a ser discretos, ganhando força quando não são tratados. Os sintomas de estresse costumam ser falta de vontade, cansaço, desmotivação, esquecimentos, irritação, agressividade, desânimo, baixa resistência imunológica, insônia, gastrites, alterações na pressão sanguínea entre outros. Os sintomas mostram que você talvez precise lidar com essa situação de alguma maneira e, se não estiver conseguindo talvez precise buscar ajuda especializada. Os sintomas são importantes, são porta de entrada para o esclarecimento das nossas questões não trabalhadas.

2. Assuma os cuidados em relação aos seus problemas
Os agentes causadores do estresse parecem estar fora do controle da pessoa que dele sofre. O primeiro passo para reduzir o estresse é assumir os seus problemas e buscar as suas soluções. Uma situação continuada de estresse afeta as interações da pessoa com o mundo, constrange a dimensão do humano. A qualidade de vida decai, as interações no trabalho, na família e na sociedade tornam-se pobres.

3. Não se renda à banalização do estresse: preserve seu estado de espírito
O estresse excessivo não é uma condição normal. Um estilo de vida que cultive este estado causará mais prejuízos que benefícios. Na medida em que nossa sociedade pontua as questões de estresse nos sintomas e as trata por meio de fórmulas, soluções de moda e utopias, não são consideradas as causas e sim os efeitos, as manifestações da fadiga tendem a se tornar crônicas e evoluir em suas manifestações.

4. Assuma que falar é diferente de remoer pensamentos, expor suas questões a alguém preparado para escutar é meio caminho andado
Pode ser um amigo, um colega ou uma pessoa da empresa disposta a escutar. No entanto, se a situação persistir, considere procurar ajuda especializada, como a de um psicólogo.

5. Defina quem é o dono do seu trabalho e de seu destino
A partir do momento em que você assumir a responsabilidade em suas questões estará a caminho de reduzir o estresse em sua vida.

6. Considere que a cura é fruto de uma transformação pessoal
O mundo não vai mudar para que você fique menos estressado. Quem precisa mudar é você, sua perspectiva. A sobrecarga de uma situação é percebida subjetivamente. O inferno é pessoal, o resto é efeito de massa.

7. Considere que as expectativas teóricas levam a frustrações reais
Imaginar, por exemplo, que trabalhar excessivamente, mais do que sua mente e corpo conseguem aguentar, é garantia de um aumento de salário ou de uma promoção é teoria. Se isso não acontecer, a frustração será real e o desgaste também.

8. Saia da posição de vítima
Culpar a empresa, o governo etc., não vai resolver o problema. Se uma situação está ruim, quanto mais ativo você for, menor o nível do estresse.

9. Saia da posição de escravo, conquiste seu trabalho
Por que você trabalha? Qual a sua real motivação? Nossa moderna sociedade pragmática normalmente gera soluções onde as coisas se resolvem por meio do sucesso colado ao consumo e ao imaginário. É fundamental não se esquecer que é por meio do trabalho que o humano constrói o entendimento: viver, entender e prosseguir num plano mais refinado. As pessoas necessitam de interlocução, e neste sentido profissionais preparados para uma escuta de qualidade são fundamentais no encaminhando da questão do estresse e devem ser buscados prontamente quando condições de sofrimento surjam.

10. Construa sua paz a partir de seu próprio espírito
Os cuidados com o estresse devem contemplar o entendimento dos efeitos imediatos do sofrimento e a atenção às questões subjetivas, para que a pessoa ganhe propriedade na gestão de seu corpo e espírito.

(yahoo.com.br)

((Eu tô de fériaaaaaas!!!!! Mas sem dúvida este seria o tipo de texto que publicaria, ou melhor, vou publicar no flash do Portal! Bem... acho que sou uma pessoa meio irritante no trabalho, a máxima expressão do "pouco caso" quanto ao "diz que diz", fofocas e afins! Aquela pessoa que passa boa parte do dia sentada com perninhas de índio, curtindo um som (no fone, lógico) em alto e bom tom, às vezes tamborilando os dedos no ritmo da música, completamente alheia ao ambiente em si. Como diria uma queridíssima ex-companheira de trabalho, pode cair um meteoro aqui e a Bell morre ouvindo Daughtry! Bem por aí... tranquila, não entro em conversas que não sou chamada, alguém quase imperceptível, mas mexa nas minhas coisas pra ver!!!! Tire minha Bic preta debaixo do meu teclado, pegue meus talheres ou xícara!!! Se intrometa no que estou fazendo!!!! ¬____¬  Fériaaaaaas!!!!!))

domingo, 16 de setembro de 2012

Carta de uma mãe para sua filha


“Minha querida menina, no dia que você perceber que estou envelhecendo, eu peço a você para ser paciente, mas acima de tudo, tentar entender pelo o que estarei passando.

Se quando conversarmos, eu repetir a mesma coisa dezenas de vezes, não me interrompa dizendo: “Você disse a mesma coisa um minuto atrás”. Apenas ouça, por favor. Tente se lembrar das vezes quando… você era uma criança e eu li a mesma história noite após noite até você dormir.

Quando eu não quiser tomar banho, não se zangue e não me encabule. Lembra de quando você era criança eu tinha que correr atrás de você dando desculpas e tentando colocar você no banho?

Quando você perceber que tenho dificuldades com novas tecnologias, me dê tempo para aprender e não me olhe daquele jeito…lembre-se, querida, de como eu pacientemente ensinei a você muitas coisas, como comer direito, vestir-se, arrumar seu cabelo e lhe dar com os problemas da vida todos os dias…o dia que você ver que estou envelhecendo, eu lhe peço para ser paciente, mas acima de tudo, tentar entender pelo o que estarei passando.

Se eu ocasionalmente me perder em uma conversa, dê-me tempo para lembrar e se eu não conseguir, não fique nervosa, impaciente ou arrogante. Apenas lembre-se, em seu coração, que a coisa mais importante para mim é estar com você.

E quando eu envelhecer e minhas pernas não me permitirem andar tão rápido quanto antes, me dê sua mão da mesma maneira que eu lhe ofereci a minha em seus primeiros passos.

Quando este dia chegar, não se sinta triste. Apenas fique comigo e me entenda, enquanto termino minha vida com amor. Eu vou adorar e agradecer pelo tempo e alegria que compartilhamos. Com um sorriso e o imenso amor que sempre tive por você, eu apenas quero dizer, eu te amo minha querida filha.”


((Eu chorei ao ler no face e continuo a chorar!! Estive com minha avó este findi, prestes a completar 90 anos, se recuperando de uma cirurgia no fêmur como pode, mas... sei lá, ela está... bem... completamente nas mãos de Deus e peço muito a Ele discernimento e força para todos nós, especialmente os mais próximos!!))

Só pra constar!!

Tudo bem, sou meio amargurada para algumas coisas, eu sei! Mas... acho que chegar ao estágio de não esperar mais nada de algum amigo (a) é um bom sinal! Especialmente pra você e talvez pra ele também, que, pelo visto para você ter chegado a este ponto também não está muito preocupada contigo, afinal, ela não se sentirá obrigada a fazer coisas legais para você e você especialmente se surpreenderá com qualquer merda que ela fizer!!!

Outra coisa, não perca seu tempo se apaixonando por amigos! Claaaaaro, não mandamos no coração, mas vejo que casos em que amizades vêm de amores sem prejudicar nenhum dos dois (amor ou amizade) são 1 em 1 milhão! Fica aquele climão horrível, um se afasta e o outro sofre, ou os dois se afastam (Ok, ok, começa "Das Beste" no player, na verdade nem sei se o significado dessa música ainda permanece, maaaas anyway...) Já perdi amigos por isso, vi amizades quase irem para o saco, por essas e outras...

E só pra finalizar, ando tão desiludida com a raça masculina que ao ver/ conhecer um garoto bonito e solteiro logo penso: 1 - É gay; 2- É galinha; 3- Vai virar meu amigo!! ._.' Na verdade ao ver um garoto bonito de longe já acho que é gay, se consigo conversar e percebo muitas qualidades aí tenho a certeza (na minha cabeça, claro!) Preconceito? De forma alguma, maaaaas este fato impede... (vocês sabem)

Enfim... o/

Amigas para sempre… Oh wait!!


Você tem uma super melhor amiga? ((Nãaao! Tenho grandes amigas!!!))


Amizade é um lance incrível. Muito bom contar com duas ou três pessoas especiais com quem a gente pode dividir problemas, alegrias e um pedaço de bolo de chocolate no meio da semana (porque ninguém merece sair da dieta sozinha). Muito bom ter com quem tirar dúvidas sobre a carreira, pedir ajuda para esquecer aquele ex que não vale nada, mas de quem a gente morre de saudades, ou compartilhar a última fofoca sobre um desafeto em comum.

No entanto, como tudo mais que envolve o ser humano, a amizade não é uma ciência exata. Por vezes, as coisas saem bem diferente do que nós imaginávamos e as pessoas acabam se chateando. Pode ser uma frase fora de lugar, mau jeito na hora de dar uma bronca, ou mesmo falta de atenção com o outro por causa de uma semana corrida no trabalho ou porque o namoro novo tem consumido grande parte do tempo livre. O motivo importa pouco, desde que as coisas sejam resolvidas logo. Esse é o tipo de situação em que a passividade dos envolvidos só piora as coisas. Nada a ver ficar esperando que o outro adivinhe que está em falta ou deu mancada. Algumas pessoas são mais distraídas do que outras e o que é muito importante para você talvez não seja para mim. Então, se o cenário atual não agrada, abra o jogo o quanto antes.

Se foi você quem deu a bola fora, a primeira coisa a fazer é hastear a bandeirinha branca e pedir desculpas. Aí você vira para mim e diz cheia e ironia. “Jura? Isso nunca tinha passado pela minha cabeça.” Eu sei, pode parecer óbvio, mas assumir, verdadeiramente, a responsabilidade pela crise na amizade é um dos passos mais difíceis. Porque não adianta nada ir se desculpar se você estiver na defensiva, com quatro pedras na mão, pronta para revidar a qualquer comentário. É preciso estar de braços, coração e ouvidos abertos ao que o outro tem  dizer. Não se trata de escutar calada os desaforos e cobranças que podem vir à tona em momentos como esse. Mas manter em mente que o objetivo do encontro não é mostrar quem tem razão ou quem é vítima e carrasco e sim acertar as coisas, resolver o problema e voltar as boas com alguém de quem você gosta muito.

No caso em que você foi a pessoa prejudicada vale a pena avaliar até que ponto o motivo de tanta chateação faz jus ao gasto energético e desgaste emocional de se indispor com uma amiga. Em 90% dos casos um puxão de orelha bem humorado seguido de um “espero que isso nunca mais se repita” dão conta do recado. Se a falha for recorrente marque um café, ou uma cerveja se vocês forem adeptas de uma boa botecagem, e seja honesta. Intimidade para isso vocês, supostamente têm. Ninguém é perfeito, muito menos você e sua amiga. Então convém temperar seus relacionamentos com doses consideráveis de generosidade, porque sem ela nem as parcerias no jogo de buraco sobrevivem. Fica a dica dada no parágrafo acima, resolver a situação é mais importante do que descobrir de quem é a culpa.

Veja bem, estamos falando aqui de “delitos” leves. Coisas que se resolvem com uma boa conversa e um bocadinho de paciência. Porque algumas atitudes são bem complicadas de entender e quase impossíveis de explicar. Ficar com ex-namorado da amiga, por exemplo, só se for amor de outra vida ou encontro de almas gêmeas. Caso contrário, nem pensar. Paquerar o pretê da outra também deve ser incluído na categoria “De Jeito Nenhum”. Aliás, trairagens de qualquer tipo devem ser evitadas mesmo sob tortura e, quando ocorrerem, devem ser punidas com execução sumária de TODOS os envolvidos, porque o bofe também tem culpa no cartório.

Eu acredito, de verdade, que tudo se resolve com uma boa conversa. Isso não quer dizer que vamos conseguir lidar com todas as coisas bem o bastante a ponto de podermos continuar nossas vidas como se nada tivesse acontecido. Certas atitudes deixam marcas muito profundas ou abalam demais a confiança entre as pessoas. Por vezes, a única solução possível é ir embora, romper os laços e seguir caminhos separados. Não se trata de alimentar ressentimentos ou passar anos remoendo sentimentos ruins e arrastando correntes por aí. Mas de assumir que o vaso se quebrou de tal forma que é, simplesmente, impossível colá-lo.

Não estou falando de desejar coisas ruins para o outro, mas de desejar ser feliz sem o outro ao lado. Porque as amizades, como tudo mais na vida, também terminam. Isso não quer dizer que falhamos. Quer dizer apenas que a partir daquele ponto os caminhos se separam. Isso acontece naturalmente na maioria dos casos. Quando a vida trata de afastar o que não faz mais sentido estar junto. Mas por vezes são nossas atitudes que determinam o término das relações. Do segundo jeito dói mais, é verdade. Mas ele precisa ser encarado com a mesma naturalidade do primeiro.

(yahoo.com.br)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Fériaaaaaas!! \o/\o/

Tudo bem que eu tinha parado com postagens inteiras escritas por mim, maaaaas, meu findi aventureiro e super corrido merece!!

A começar por sexta em que saí de casa (acreditem) antes da hora para pegar o ônibus, só que ele não vinha, mas graças a Deus passou uma lotação e eu caí pra dentro, mesmo que tivesse de ir embaixo do banco! Olhando no relógio a cada instante consegui pegar o ônibus por um considerável atraso do motorista!

Aproximadamente 2h30 depois cheguei no Hopi Hari! *aplausos* Dia de farofar com o Sasori, mas antes, uma pausa para toooodas as lembranças que aquele lugar me traz! Ok... estar com os amigos é sempre muito bom, ainda mais no "país mais divertido do mundo"!! Só sei que eu amo a Montezum (montanha-russa) e não deixei de ir mesmo passando mal (hora de chamar o Hugo por causa da pressão). Sem dúvida o momento histórico ficou por parte da visão do pôr do sol de ponta-cabeça diretamente do Evolution!!!!! *-*  



De lá encontramos o Tomoyo em Jundiaí, pegamos o trem e logo estávamos na casa do Sasori em Morato e logo eu adormeci feito pedra... Sábado aquela correria e conseguimos pegar os últimos lugares do ônibus para Atibaia, para quê? Trilhaaaa!!!



Depois do aquecimento e orientações do Sasori começamos a caminhada... Entre trechos difíceis e tranquilos, tiramos fotos felizes, lanchamos, bebemos água e o melhor... banho de bica e guerra de água com o Sasori! Como diz minha mãe, ela não pode ver água que já entra com roupa e tudo! Sasori dedicadíssimo, daqueles que andam na frente para testar o caminho e ainda orientam os passos! Sei que gostei do clima trilheiro, do passar entre pedras e a parte de "escalar", do cuidado extremo quanto a onde pisar, e claaaaro, a companhia dos amigos! Além do que, ver o pôr do sol daquela altura foi simplesmente fenomenal!!! Assim... o caminho tem seus trechos difíceis, aquele momento de passar entre pedras e "buracos", testar suas habilidades e agilidades, e claro, lastimar ou comemorar (eu comemorei) o fato de ser desprovida de altura e precisar de rotas alternativas entre pedras! Encontramos diversos grupos pelo caminho, casais, famílias e jovens... e lá em cima a galera saltando de asa delta e paraglyder... *-*




Chegamos o pó em casa, mas sem dúvida valeu a pena! Como comentei com eles, escolhemos um ótimo dia para trilhar, pois, apesar de não conhecermos o caminho, encontramos muita gente subindo e descendo para nos orientar!!O caminho cansa, mas você encontra tanta beleza no decorrer que compensa cada passo com a perna dolorida!! \o/

E ontem para fechar com chave de ouro, levei o Sasori em uma cachoeira por aqui, porém, um pouco distante, e depois do almoço, vôlei na escola!!

Um final de semana histórico de tão bom!!!! Super recomendo!! *-*


Ahhhh! Estou de fériaaaaaaaaaaaaaaas!!!!!! (Por isso on line a essa altura)

sábado, 1 de setembro de 2012

Vamos ouvir música no trabalho!!!

Você gosta de ouvir música enquanto trabalha no computador? Não por acaso. Os fones de ouvido ajudam você a "se isolar" daquele colega que fala alto, do barulho do telefone tocando sem parar no escritório. Saiba que há uma explicação científica para isso.

Segundo o médico Amit Sood, da clínica Mayo, em Rochester (EUA), "sons melodiosos incentivam a liberação de dopamina na área de recompensa do cérebro". É o mesmo prazer sentido ao comer um doce ou sentir um aroma agradável.

O doutor Sood explica que a nossa mente tende a vagar. Nesse processo, temos propensão a focar em imperfeições e em pensamentos negativos. "A música ajuda as pessoas a se concentrar no presente", acrescenta o médico.

Teresa Leisuk, pesquisadora da Universidade de Miami, estuda os efeitos da música no local de trabalho. Em um estudo com especialistas em informática, ela descobriu que aqueles que escutavam música terminavam suas tarefas mais rápido e tinham melhores ideias: a música melhorava o estado de espírito dos profissionais. (vi no NY Times)

www.yahoo.com.br

((Altamente suspeita para postar algo do gênero, afinal, sou o ser que senta com perninhas de índio e ouve música alta o dia todo, completamente alheia ao que acontece ao redor, assim trabalho e não incomodo ninguém, além de filtrar muitas coisas...! Só abri mão do meu fonão temporariamente pela orelha inflada, maaaas quando a cicatrização do 7º furo estiver completa...))


"Pois bem, minha pergunta é bem simples: (1) Qual é a importância de um carro na hora da conquista?, (2) Qual é a importância de um carro em um namoro? e (3) Você acha que para conquistar uma mulher o carro tem mais importância que em um relacionamento sério? Ou ao contrário?

Gostaria muito de uma análise real sobre o assunto. Para ser sincero sobre o que acontece comigo: fiz 18 anos há alguns dias, mas, quando fui ver as datas possíveis para o Curso de Direção e tudo mais, percebi que só vou conseguir começar a tirar a carta de motorista no final do ano e eu estou super paranoico em relação ao assunto, pois quase todos meus colegas e amigos já possuem carro. As garotas (tanto mais novas quanto mais velhas) não se interessam tanto por um cara sem carro como eu pela dificuldade intrínseca ao transporte sem carro (obs: não moro em uma metrópole, onde o sistema de transporte público é 'relativamente' eficiente...), que fica limitado a caronas dos pais (supermico) ou carona de amigos (que são imprevisíveis)"

Essa pergunta é de um garoto, mas como sei que muitos homens leem a coluna, resolvi responder. Além disso, muitas mulheres devem ainda ter dúvidas em relação ao que sentem sobre essas 'necessidades' femininas que querem que a gente tenha.

Carro é importante? Vou contar um pouquinho da minha vida para ilustrar essa reposta: quando eu era adolescente evitava, ao máximo, sair com caras que tivessem carro. Era um momento em que eu preferia mil vezes andar a pé, já que, naquela época era bem comum que as pessoas bebessem e dirigissem - não tinha lei nenhuma para proibir. Eu achava um perigo andar em carro de moleque de 18 anos.

Depois disso, quando adulta, sempre namorei caras que não tinham carro. E os que tinham, eu fazia questão de que me encontrassem no metrô. Nunca fui muito de curtir que os caras fossem até a minha casa, me buscassem, a gente saísse e depois ele me levassem de novo, sempre achei isso com cara de exploração.
Hoje, depois de casada com um cara que não gosta de dirigir, resolvemos deixar o carro na garagem e andar mais a pé, de bicicleta e de transporte público, por mais cansativo que isso possa parecer. É claro que é uma decisão muito ideológica, visando proteger a natureza e tal, mas é uma decisão tomada durante toda uma vida.

E o que acontece com as garotas? Elas escutam o tempo todo que devem procurar um cara que tenha emprego, carro, que vá ser alguém na vida, mas esquecem de dizer a elas que o importante, de verdade, é se o cara gosta delas, as trata bem, faz com que elas se sintam especiais.

Na hora de escolher um homem para ter ao lado são tantas coisas mais importantes do que o meio de transporte. É claro que você deve procurar um cara que quer ter futuro, que não aceita viver com o que foi imposto a ele. São essas pessoas que mudam o mundo e a própria vida, pessoas que batalham, que lutam pelos sonhos e não cansam. A gente deve ter ao lado homens que admiramos, seja pelo motivo que for, mas deve ser algo que é interno, que vem do coração dele e não pode ser comprado por dinheiro.

Os valores foram muito invertidos e isso não é de hoje, durante toda a história as mulheres foram educadas para isso, mas hoje, com a emancipação feminina — que já andou muito, mas ainda não é igualitária -, chegou a hora de, uma vez por todas, mudar esse pensamento.

Não vou dizer que é mentira que muitas mulheres se importam com isso, mas há mulheres interessantíssimas que não se importam. Assim como há homens que só se interessam por mulheres loiras, malhadas e sensuais. São escolhas que fazemos.

Se você é um cara interessante, vai encontrar uma garota interessante. Se você é uma garota bacana, vai atrair caras que queiram mais do que um rostinho bonito como troféu. Não é fácil, afinal, vai contra tudo o que a publicidade e os 'bons costumes' tentam colocar na nossa cabeça, mas tudo dá certo.

Nesse ponto de escolhas, mulheres e homens passam pelos menos desafios. É aquele momento em que você pensa o que quer e o que as pessoas esperam que você queira. Homens são ensinados a desejar muito um carro quando fazem 18 anos. Mulheres são ensinadas a começar a pensar em um casamento incrível e inesquecível. Mas o que realmente você quer?

Descobrir quem você é passa por esse momento. Saber se você quer de verdade todas essas coisas ou se apenas está seguindo uma cartilha é muito importante. Mais do que saber se mulheres querem apenas homens com carros, ou saber se homens querem apenas mulheres gostosas, você precisa decidir se você faz parte desses grupos.

Tudo é permitido. Você pode ser uma mulher que quer um cara com carro. Você pode ser um homem que só se interessa por mulher bonita, que chame atenção na rua. O que importa é ser verdadeiro com você mesmo. E se essa não for sua onda, ignore tudo o que te ensinaram e vá atrás do que felicidade significa para você.

Agora, respondendo às perguntas:
Qual é a importância de um carro na hora da conquista?
Nenhuma! A garota vai conhecer você fora do carro, ela vai conversar com você, se interessar pelo que tem a dizer e por quem você é. Meninas, vamos lembrar que um homem é muito mais do que dono desse ou daquele carro, por favor.

E aí, depois que um cara mostra o quão bacana é, as mulheres já estão interessadas e o carro é a coisa menos importante. Você pode muito bem dividir um taxi com ela até em casa, ou leva-la de ônibus, fazer companhia e mostrar que você é muito melhor do que vários caras motorizados. Ser surpreendida é sempre positivo e mulheres valorizam muito boa companhia.

Qual é a importância de um carro em um namoro?
Nenhuma. No namoro o que importa é o companheirismo, a amizade, cumplicidade... Importa manter o 'contrato' inicial sempre em dia, as promessas cumpridas e a paixão bem cuidada.

O que a mulher valoriza é o homem que está ao lado e não o meio de transporte. Não tem garota por aí que ainda espera o príncipe no cavalo branco? ;)

www.yahoo.com.br

((Veneeeeenoooooo!!!!! Especialmente para aqueles que querem 100% de beleza, 0% de cérebro e ainda reclamam do resultado!))

domingo, 19 de agosto de 2012

Operação Cavalo de Tróia


Operação Cavalo de Tróia é uma coletânea de "dossiês" divulgados em nove livros do autor J. J. Benítez, que narra uma missão da Força Aérea dos Estados Unidos na qual um módulo chamado "berço" é levado ao 'passado' com o propósito de comprovar a existência de Jesus Cristo. A missão é chamada de Operação Cavalo de Tróia, e como de costume das forças militares Norte Americanas, não são revelados grandes detalhes dos métodos de física utilizados para a 'reversão', nada além de "novos conceitos da física quântica vindos da Europa" é dito. Conceitos obviamente, sigilosos também.

Um major, de nome não revelado, e um piloto voltam no tempo até a época de Jesus Cristo e presenciam muitos fatos narrados na Bíblia. Na verdade a Biblia é tomada como referência, uma vez que contém as datas e eventos da época. Fornecem, também, dados da sociedade da época: costumes, leis (principalmente as leis do judaismo), crenças (judaícas e pagãs, geografia, ambiente, etc). O major, que durante a viagem adota o nome de Jasão, é escolhido para a operação pelo seu ceticismo e imparcialidade, mas quando encontra Jesus – o Mestre – é tocado profundamente por sua mensagem e a narrativa ganha um tom delicado e humano.

Os detalhes da vida de Jesus, assim como as conversas em que Ele fala abertamente sobre sua origem divina e sobre o que é a sua missão na Terra, deixam claro que a Igreja Católica teria passado longe da mensagem original. A diferença entre os acontecimentos presenciados pelo Major e os narrados nos textos sagrados é enorme, mas compreensível. Segundo as próprias observações da personagem, os evangelistas nem sempre estavam presentes aos acontecimentos que narraram anos depois e, mesmo quando estiveram, sua formação cultural não permitia que compreendessem totalmente os acontecimentos.

Segundo esta obra, a mensagem de jesus fala de um Deus-pai – sempre bom e generoso. Um Deus que não exige templos nem rituais. Algo que precisa ser vivenciado para ser compreendido, e que não pode ser comprovado, como desejavam os militares (e a ciência).

((Super recomendo a série inteira, especialmente o primeiro! Independente da crença, considero um livro emocionante e pra lá de interessante! Estou lendo o segundo e confesso que é aquele livro que já me fez quase perder o ponto de ônibus várias vezes de tão "mergulhada" no livro que fico.. o/))
Conhecem esta garota??

Siiim, sou eu! Com o cosplay da mesma personagem da imagem do topo que estreei em janeiro do ano passado! Sakura Card Captors, meu animê preferido e a personagem que mais gosto de fazer cosplay, embora dê um trabalhão ficar parecida com ela! Para começar preciso arrumar meu cabelão embaixo da peruca, depois colocar a lente (sempre peço ajuda) isso sem contar nas roupas que normalmente são volumosas... Claro que existem cosplays bem mais complexos! Sem dúvida o resultado vale a pena! Muito bom interpretar um personagem que gostamos, e lógico, receber elogios, especialmente de crianças!!!

*-*

O que é cosplay?

((Um pouco sobre um dos meus hobbies!! *-*))

Existem muitas maneiras pelas quais os fãs têm demonstrado seu apoio e apreço às obras da cultura pop. Talvez uma das mais explicitas e populares nos dias atuais seja o cosplay. Contração das palavras em inglês costume (traje/fantasia) e play / roleplay (brincadeira, interpretação), o cosplay é um hobby que consiste em fantasiar-se de personagens oriundos, em geral, de quadrinhos, games e desenhos animados japoneses. A prática do cosplay também engloba personagens pertencentes ao vasto universo do entretenimento, como filmes, séries de TV, livros e animações de outros países. Em menor escala há aqueles que caracterizam-se como figuras históricas ou de criações originais.

Uma das principais características do cosplay é que o praticante além de criar os trajes, também interpreta o personagem caracterizado, reproduzindo os traços de personalidade como postura, falas e poses típicas. O hobby costuma ser praticado em eventos que reúnem fãs desse universo, como convenções de anime e games.

Aos olhares desavisados a brincadeira pode parecer um tanto excêntrica, muitas vezes retratada de forma indevida e repleta de esteriótipos sobre o perfil daqueles que a praticam. No entanto basta conhecer esse universo mais a fundo para perceber que seus praticantes revelam-se pessoas comuns, que tem um dia-a-dia tão normal quanto qualquer outro. O que os diferencia no entanto, é sua capacidade de trazer para a realidade momentos e figuras do mundo da fantasia e ficção que causam tanto fascínio entre o público. Longe de serem reclusos e isolados, os adeptos do cosplay mostram-se, em geral, altamente sociáveis; ao contrário de uma atividade meramente escapista, a prática do cosplay exige preceitos sólidos e concretos, como organização, capacidade de superar desafios, explorar a criatividade e o potencial artístico nas caracterizações.



Origem
A história do cosplay está intimamente ligada à história das convenções de ficção científica nos Estados Unidos. O primeiro exemplo moderno dessa prática ocorreu em 1939, durante a 1ª World Science Fiction Convention, ou Worldcon, em New York, quando um jovem de 22 anos chamado Forrest J. Ackerman, e sua amiga Myrtle R. Douglas compareceram ao evento como os únicos fantasiados entre um público de 185 pessoas. Ackerman, que anos mais tarde se tornaria um dos nomes mais influentes no campo da ficção científica, usava um rústico traje de piloto espacial o qual chamou de "futuricostume", e Myrtle estava caracterizada com um vestido inspirado no filme clássico de 1936 "Things to Come", baseado na obra de H.G. Wells. Ambos causaram agitação entre o público, resultando em um clima de estreitamento entre a ficção e a realidade que mudou pra sempre a cara das convenções do gênero. As fantasias da dupla, confeccionadas por Myrtle, ou "Morojo", como era conhecida, fizeram tanto sucesso que no ano seguinte dezenas de fãs compareceram à convenção em trajes de ficção científica.

A prática cresceu ao longo do tempo, levando ao surgimento dos masquerades, concursos que não se limitavam a exibir as fantasias, mas permitiam aos participantes realizar apresentações criativas e que entretiam o público.O hobby de fãs fantasiados ficou conhecido pelo termo costuming ou fan costuming, e esteve confinado às convenções de ficção científica, essencialmente na América do Norte, por várias décadas. Tudo mudou em 1984 quando Nobuyuki Takahashi, de um estúdio japonês chamado Studio Hard, visitou a Worldcon daquele ano, em Los Angeles. Ele ficou tão impressionado com o masquerade apresentado que publicou sobre isso frequentemente em revistas japonesas de ficção científica, criando e difundindo um novo termo para definir o que havia presenciado: Cosplay. Nos anos seguintes já era possível encontrar dezenas de fãs fantasiados nas convenções japonesas, e a prática de se caracterizar como personagens de anime e mangás tornou-se um verdadeiro fenômeno no país. Tal sucesso fez surgir lojas, publicações e profissionais especializados no hobby, criando uma verdadeira indústria do cosplay no Japão.


Nobuyuki Takahashi criou e difundiu o termo cosplay
Na década de 90, com a explosão do anime pelo mundo, o cosplay foi reintroduzido nos Estados Unidos, dessa vez em uma escala muito maior. O termo popularizou-se rapidamente através das dezenas de convenções de anime que surgiram no país, levando muitos dos novos praticantes - ou "cosplayers", a acreditarem errôneamente que o hobby havia sido criado no Japão, quando na verdade os EUA já possuiam uma tradição de quase meio século. Devido a isso, é muito comum nos Estados Unidos o termo cosplay ser usado para se referir exclusivamente às caracterizações de animes, games ou mangas japoneses, enquanto o termo mais tradicional "costuming" é usado em relação às fantasias de sci-fi ou de obras ocidentais.

Apesar do Japão ter importado essa subcultura dos EUA , existem algumas diferenças na forma que o hobby é praticado nos dois países. Os norte-americanos ainda hoje seguem o modelo criado no Worldcon, onde os cosplayers criam suas próprias fantasias e competem em convenções de fãs. Além disso, fantasias originais são bem-vindas e incentivadas. No Japão o cosplay envolve caracterizar-se como um personagem pré-existente, mesmo que a origem não seja de anime ou mangá. Desse modo, o foco é parecer o mais fiel possível. Como se trata essencialmente de reproduzir com fidelidade um determinado personagem, não há nenhuma ênfase na criação de fantasias originais ou que os trajes sejam confeccionados pelos cosplayers. Também vale citar que o Japão não possui os mesmos tipos de competições que os norte-americanos, e a principal atividade relacionada ao cosplay nipônico é reunir-se em grupos e fazer sessões de fotos. Por fim, o cosplay é um hobby praticado predominantemente por jovens mulheres no Japão, enquanto nos EUA sua prática é ampla em ambos os sexos e em diversas idades.


www.cosplaybr.com.br

sábado, 11 de agosto de 2012

Auto-Estima


O que é auto-estima?
É a opinião e o sentimento que cada pessoa tem por si mesma.
É ser capaz de respeitar, confiar e gostar de si. Você está de bem com seu corpo? Saiba agora se está dentro peso saudável.
Melhor caminho para o autoconhecimento: diálogo interno.


Características da baixa auto-estima:
- insegurança
- inadequação
- perfeccionismo
- dúvidas constantes
- incerto do que se é
- sentimento vago de não ser capaz de realizar nada >> depressão
- não se permite errar
- necessidade de agradar
- aprovação
- reconhecimento


O que diminui a auto-estima?
- críticas e autocríticas
- culpa
- abandono
- rejeição
- carência
- frustração
- vergonha
- inveja
- timidez
- insegurança
- medo
- humilhação
- raiva
- e, principalmente: perdas e dependência (financeira e emocional)


Quando começa a se formar
Na infância. A partir de como as outras pessoas nos tratam. Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança. Auto-estima baixa geralmente está relacionada a falsos valores. Crença que é necessária aprovação da mãe ou pai.


Para elevar a auto-estima é preciso:
- autoconhecimento
- manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho)
- identificar as qualidades e não só os defeitos
- aprender com a experiência passada
- tratar-se com amor e carinho
- ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança)
- manter diálogo interno
- acreditar que merece ser amado(a) e é especial
- fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar.
Resultados da auto-estima elevada
- mais à vontade em oferecer e receber elogios, expressões de afeto
- sentimentos de ansiedade e insegurança diminuem
- harmonia entre o que sente e o que diz
- necessidade de aprovação diminui
- maior flexibilidade aos fatos
- autoconfiança elevada
- amor-próprio aumenta
- satisfação pessoal
- maior desempenho profissional
- relações saudáveis
- paz interior

(Rosemeire Zago  - www.terra.com.br)

Ok, ok... preciso de mais tempo para minhas redes sociais, blog, fotolog e afins! #fato Mas... normalmente só fico on line rapidamente... Preciso parar de dormir! Assim termino logo meu cosplay de Xena, tiro mais músicas no violão, consigo finalmente estudar HTML, CSS e derivados, estudar o Maya... *-*
Então hoje... como quase todas as noites de sábado, tirei para atualizar minhas coisas on line, e claro, durante o dia foi aquela correria absurda de todo final de semana! Anyway...
Vou postar um tema que acho interessante, e sim, peguei conteúdo de outro site. O Google "castiga" quanto aos mecanismos de busca? Sim, eu sei, trabalho com isso, mas francamente... não estou muito preocupada em ocupar os primeiros lugares do Google! ^^


o/ Próximo post...



domingo, 17 de junho de 2012

"Não se deve atribuir um grande significado cósmico a um simples acontecimento na terra. Coincidência é tudo que qualquer coisa é, nada mais que coincidência." (lição do filme "500 Dias com Ela") #sópraconstar Ih é heim... Na verdade é para evitar paranóias, pois nem tudo é coincidência quando Deus está à frente!

Relax!

Hum... já deveria estar dormindo visto que, logo mais (ao amanhecer) terei o aniversário da minha afilhada e que logicamente minha mãe vai levantar cedo e feliz com todo cuidado para não me acordar, afinal, domingo é o único dia que posso dormir! ^^

Apenas para dizer que é muito bom ouvir minhas músicas preferidas bem alto com meu novo fonão, de tal maneira que me desligo do mundo enquanto tomo aqueeela xícara de chá-mate fervendo no conforto do meu quarto enquanto mamys, meu irmão e o Yukito dormem feito anjos! ♥

domingo, 3 de junho de 2012

TPM: QUAL É O SEU PERFIL?


Tudo bem que o equilíbrio entre os diversos hormônios em constante interação no corpo feminino é vital para a perpetuação da espécie humana.



Mas, vamos combinar: qualquer mulher que já tenha experimentado o inchaço, a irritação, a tristeza e aquela loucura por doces típica da tensão pré-menstrual (TPM) certamente preferiria, se pudesse, pular essa parte do mês.

Os sintomas incômodos da TPM, explica a ginecologista Viviane N. P. Monteiro, decorrem da ação direta dos hormônios envolvidos no ciclo menstrual.

Embora existam diversos tipos de TPM – isso depende da classificação usada –, os sintomas mais comuns são irritação, inchaço, tristeza e ansiedade, esta normalmente acompanhada por um desejo exagerado por determinados alimentos (chocolate é o campeão).

De todos os perfis dessa fase que vai da metade do ciclo menstrual até o dia da menstruação, o mais complicado, dizem os médicos, é a irritação.

“A mulher fica impaciente, desatenta, mais agressiva com os outros. De todos os tipos, aquele em que predomina a irritação é o que mais desagrada às pessoas próximas” diz Viviane.

Para quem pensa que nada pode ser feito para aliviar os principais sintomas da TPM, os especialistas esclarecem que é possível amenizar o problema.

A primeira medida, orienta o ginecologista Eduardo Schor, da Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), é avaliar com o médico a possibilidade de tomar pílula – ela bloqueia essa oscilação hormonal porque impede a ovulação.

Outras medidas que podem ajudar são praticar atividades físicas regularmente, apostar em uma alimentação saudável e tentar acupuntura ou drenagem linfática.

“Quando a TPM começa a interferir na vida social e profissional é indício de que a mulher deve conversar com o ginecologista. Quem não gosta de tomar remédio pode sentir algum benefício adotando essas medidas complementares e paliativas, que melhoram a qualidade de vida dela”, diz Schor.

Para a nutricionista Elaine de Pádua, também da Unifesp, uma alimentação adequada pode exercer um papel importante no enfrentamento dos sintomas desagradáveis da TPM. Como exemplo ela cita o perfil em que a sensação preponderante é o inchaço:

“Mulheres com o perfil ‘inchada’ devem evitar alimentos industrializados. Eles são ricos em conservantes e em sódio, que fazem o corpo reter líquido.”

Conheça as características dos principais perfis de TPM e aprenda a priorizar o que faz bem ao corpo e a evitar o que é mais prejudicial nessa fase:


A IRRITADA
Quem conhece você já sabe: “naqueles dias” é melhor manter distância. Como você infelizmente não pode tirar férias de si, fuja de negociações e discussões, evite tomar decisões importantes e aposte em atividades como cinema, ioga, natação ou um bom livro que desperte seu interesse.

O que comer
A nutricionista funcional Elaine de Pádua explica: como é no intestino que produzimos boa parte da serotonina que o corpo usa para nos dar aquela sensação gostosa de bem-estar, o melhor é apostar em lactobacilos (iogurtes ou sachês vendidos em lojas de produtos naturais) e aumentar a quantidade de fibras na dieta: hortaliças cruas e sementes como a de chia e a de linhaça. Outra estratégia legal é aumentar o consumo de oleaginosas como castanha-do-pará, macadâmia e amêndoas, e de cálcio e magnésio – couve, brócolis, sardinha e tofu.

O que evitar
Açúcar, leite (rico em lactose, que rapidamente se transforma em açúcar), café (é um estimulante), refrigerantes (especialmente os de cola) e alimentos com muita cafeína (ela prejudica a absorção do cálcio da dieta).


A INCHADA
Começou a TPM e lá vai você se lamuriar em cima da balança. Quem ganha entre um e três quilos a cada TPM deve apostar em calças mais folgadas e confortáveis. Outra dica sábia é evitar comprar qualquer peça de roupa nesse período.

O que comer
Aumente o consumo de alimentos ricos em potássio, pois ele diminui a concentração de sódio e assim ajuda a reduzir o inchaço. São boas opções: água de coco, banana, damasco e abacate, uva passa e banana seca. As frutas cítricas são fonte de vitamina C, que também ajuda a combater o inchaço: laranja, caju, goiaba e limão.

O que evitar
Tudo o que é industrializado (biscoitos, caldos artificiais, sopas instantâneas, refrigerantes, sucos de caixinha) e álcool (ele aumenta a concentração de líquidos no corpo).


A COMILONA
Se é doce, você come como se não houvesse amanhã. Para aliviar essa vontade, vale praticar exercícios, pois eles aumentam a sensação de bem-estar que você só consegue comendo um montão de chocolate (uma caminhada breve já está valendo).

O que comer
Aumente o consumo de cromo e magnésio, que melhoram a tolerância à glicose e aumentam a sensação de saciedade. Vale acrescentar à dieta: grãos, pão e macarrão integrais, gengibre (na salada ou no suco) e folhas verdes (couve, agrião e hortelã). Dica: banana com canela ajuda a acalmar a vontade de comer doces e é uma alternativa mais magra que o chocolate.

O que evitar
Carboidratos simples (pão, massa e arroz brancos) e doces que levem muito açúcar refinado e gordura.



A CHORONA
Se uns dias antes de menstruar você chora até em comercial de margarina, melhor ficar longe dos dramas (da ficção e da vida real) e se cercar pessoas que melhoram o seu astral.

O que comer
Aposte em ácido fólico, colina e vitamina B6 (ajudam a aumentar os níveis de dopamina, responsável pelo bem-estar). Você os encontra em: feijão, lentilha, grão de bico, folhas verde-escuras, grãos integrais e ovos (especialmente a gema, fonte de colina). Também vale investir em proteínas magras (peixe e tofu) e óleo de linhaça, fontes de substâncias que participam da produção de neurotransmissores “do bem”. Um chocolatinho com 70% de cacau pode ajudar com o chororô, mas não abuse, tá?

O que evitar
Carne vermelha, açúcar refinado, queijos e álcool.

(Leoleli Camargo/ IG)

Você é muito mais influenciado pelo que está a sua volta do que gostaria de acreditar

Hoje, aceita-se que exercícios de introspecção são a chave para alcançar o auto-conhecimento. Basta o indivíduo debruçar-se sobre si mesmo e sobre sua história familiar para compreender a imensa maioria das razões que o levam a agir e sua forma de estar no mundo.

De repente, chega um professor norte-americano que nos lembra que existe uma dimensão social por trás de cada ação humana e que as situações importam. E muito.

No livro “Situations Matter” (“Situações fazem diferença”, numa tradução livre porque o livro ainda não foi publicado em português), Sam Sommers apresenta a ideia de que para entender verdadeiramente a natureza humana precisamos apreciar a força do contexto e tudo o que ele pode nos revelar sobre nós mesmos.
“A introspecção e o olhar interno seriam as maneiras mais fáceis de alguém conhecer-se a si mesmo. Meu argumento é que a introspecção tem diversas limitações quando se trata de obter uma leitura acurada e relevante sobre porquê fazemos o que fazemos ou nos sentimos como sentimos. Ela pode ser útil, mas é um erro pensar que é a única maneira de obter informações sobre você mesmo. Nós aprendemos quem somos quando nos comparamos às outras pessoas”.

Entre os tantos casos e exemplos que o doutor em psicologia social e professor-associado da Tufts University, apresenta no livro, talvez o que melhor resuma esse ponto de vista seja um relato sobre o avô de sua mulher que, diante da pergunta “Como você está está?”, sempre costumava responder “Comparado a quê?”.


Aprenda a exercitar a atenção para não perder detalhes do contexto
Hoje, quando muitas vezes a convivência virtual substitui o contato pessoal, é preciso exercitar a atenção para conseguir entender o contexto do mundo real. “Para prevenir o amortecimento da atenção, evite o fênomeno de massa chamado e-mail, evite o contato cibernético, saiba os nomes das pessoas com quem convive”.

Por outro lado, esse universo paralelo e glamourizado das redes sociais reproduz o mundo do lado de cá. “Nossa realidade social é subjetiva. A realidade está nos olhos do espectador. Então, quando alguém está passando o tempo no que chamamos de realidade virtual, aquilo é muito real para ele naquele momento, dentro daquele contexto”.

WYSIWYG: você só vê aquilo que você conseguir enxergar ou como ampliar o olhar para ser um melhor observador do contexto.

What you see is what you get. Ou WYSIWYG. Pronuncie ‘wizzywig’. Ou seja, o que você vê é o que você obtém. O termo, usado por programadores de computador se refere a um programa que permite visualizar o resultado final do trabalho ainda durante o processo de criação. Na vida social, exemplifica o que acontece quando presumimos o comportamento geral de outra pessoa observando suas características gerais e o contexto no qual ela está inserida.

‘Wizzywig’ é o ‘mantra’ de Sommers. Se aquilo que você vê é só aquilo que você consegue enxergar, então quanto mais estreita e limitada for sua visão, mais imprecisas e passíveis de erros serão suas reflexões ou a análise que você fizer de determinada pessoa ou situação.



Como você é levado a acreditar em tudo que as celebridades dizem
Sommers lembra que somos facilmente seduzidos pela ideia de que os atributos dos personagens de TV, por exemplo, valem para qualquer situação. Então, se simpatizamos com Michael Jordan e confiamos que ele vai dar seu show habitual nas quadras de basquete, naturalmente vamos confiar quando ele garante num comercial que as cuecas Hanes são as melhores.

Transpondo aqui para nossas telas, se sabemos que Gisele Bundchen é a top model mais famosa do mundo, então parece natural confiar nela quando aparece dizendo que suas calcinhas favoritas são da marca Hope.
“A falsa confiança de que é fácil prever o comportamento dos outros a partir daquilo que é mais familiar para nós é reconfortante, mas nos faz resistir a evidências contrárias e temos mais chances de errar”, conclui, porque justamente essas evidências contrárias ampliam nosso olhar e nos ajudam a entender melhor a situação como um todo.


O contexto onde você está inserido transforma aquilo que você é (ou acha que é)
Fazemos quase a mesma coisa em relação ao que pensamos de nós mesmos. Detestamos imaginar que aquilo que nós somos também – ou, sobretudo – seja moldado pela situação em que nos encontramos ou pelas pessoas com quem estamos em determinado momento. Resistimos a esta ideia, porque ela lembra muito aquelas falas de avó: ‘diz-me com quem andas e direi quem você é’ e fazem chacoalhar nossa certeza de que somos criaturas únicas, especiais, construídas por traços de personalidade constantes e reconhecíveis em qualquer circunstância.

Não somos. Dependendo da situação e se estamos sozinhos ou num grupo, agimos de maneira diferente. E nem sempre nos reconhecemos na forma como agimos. “Não sei como tive coragem de fazer aquilo!”, dizemos depois. Mas se examinarmos o contexto talvez fique muito fácil de entender…


Mas, mesmo no mundo das circunstâncias, nem tudo é tão relativo assim
Se tudo é tão relativo, se nós mesmos estamos bem longe de sermos um ponto imutável no universo, de que valem todas essas ideias que cultivamos sobre quem somos? Como sabemos se nossos pontos fortes e limitações são mesmo nossos pontos fortes e limitações? E nossos sonhos mais brilhantes para o futuro e nossos mais profundos arrependimentos do passado, de que adianta pensar neles se vão ficar mudando toda hora?

E é aí que Sommers enfim se curva, admitindo que existem coisas que escapam ao poder das circunstâncias: “É claro que existe uma resposta mais profunda para essas questões. De fato, existem várias. Para se conhecer melhor, é válido fazer uma lista com os 10 momentos mais definitivos da sua vida, com as 7 escolhas mais importantes da sua trajetória ou com as 5 pessoas mais importantes para você. Mas, inevitavelmente, as suas respostas para essas perguntas vão mudar ao longo do tempo, dos lugares e das pessoas com quem você estiver”.

Por isso, o melhor conselho seja para quem busca o autoconhecimento, seja para quem quer conhecer melhor os outros continua sendo muita reflexão, mas sem nunca esquecer de dar uma boa olhada para os lados, para garantir que você captou direitinho a importância da situação.

(Paola Deodoro - IG)

De volta!!

o_O Nossa! Isso aqui tá muito "painel de controle do JOOMLA", maaas enfim... bom voltar, bom escrever mesmo que ninguém (ou quase) leia... na verdade também... isso não me preocupa muito, simplesmente amo blogs há 9 anos! Claro que meu conteúdo mudou comigo, já não é mais tão pessoal, afinal, deixa de ser interessante e também, aprendi a duras penas a não citar nomes que não quero que sejam encontrados aqui, porque o Google, as keywords, meta tags e afins... (cheeeega que já trabalho com isso a semana toda!)
A propósito...  o feitiço vira contra o feiticeiro e o mais importante, quando você cospe pra cima, muito provavelmente cai na tua testa! #notamental e #fikdik



"So go on,go on
Come on and leave me breathless
Tempt me, tease me
Until I can't deny this
Lovin' feeling..." ♫

Ok, parei!  Logo mais alguns textos interessantes (na minha opinião) que achei por aí!

o/

domingo, 13 de maio de 2012

Feliz Dia das Mães!!!


“Deus não podia estar em todas partes ao mesmo tempo, e por isso criou às mães.”

“Uma mãe não é uma pessoa na que possa se apoiar, senão uma pessoa que faz que não precise se apoiar em ninguém.”

“Quando se é mãe, nunca se está sozinha em seus pensamentos. Uma mãe sempre dever pensar por dupla – uma vez por ela e outra por seu filho.”

“De todos os direitos de uma mulher, o maior é ser mãe.”

“Minha mãe foi a mulher mais bela que jamais conheci. Todo o que sou, lho devo a minha mãe. Atribuo todos meus sucessos nesta vida ao ensino moral, intelectual e física que recebi dela.”

(George Washington)

domingo, 6 de maio de 2012

Motivos para tomar chá-mate! *-*


A nutricionista Karina Barros, consultora de nutrição da Abiad, explica que os pesquisadores ainda estão tentando descobrir a melhor forma de ingestão da erva para obter mais benefícios. Enquanto a descoberta não chega, opte pelo chá-mate das folhas, já que os saquinhos geralmente trazem misturadas outras partes da planta, o que disfarça o efeito da erva. Beba cerca de um litro da infusão por dia, mas procure fracionar o consumo entre as refeições. Pronto para incorporar a bebida à sua rotina? Confira os benefícios a seguir.

 
Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Catarina constatou que consumir três doses diárias (aproximadamente 300 ml cada ou quase 1 litro por dia) da bebida diminui em 13% as taxas de colesterol ruim, o LDL, e aumenta a de colesterol bom, o HDL.

Segundo os especialistas, isso acontece porque o chá-mate possui algumas substâncias - alcaloides e glicídios - capazes de interagir com os ácidos biliares e reduzir a absorção de colesterol.


Protege o coração 
Por ser rico em antioxidantes, o chá-mate ajuda a prevenir doenças cardíacas. O nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia, explica que a presença de substâncias chamadas polifenois são as maiores responsáveis por essa prevenção. "Elas evitam o acúmulo de gordura nos vasos e previnem doenças inflamatórias", afirma. Além disso, a própria redução do colesterol já ajuda a proteger o coração.


É antioxidante
A erva-mate possui ácido clorogênico, um antioxidante capaz de influenciar diversos mecanismos corporais, por meio da diminuição da oxidação celular. "Isso contribui para um equilíbrio metabólico", explica a nutricionista Karina. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Yerba Mate, na Argentina, mostrou que a infusão de erva mate é uma importante fonte desses antioxidantes que protegem as células contra os radicais livres (moléculas que causam envelhecimento e doenças).


Melhora a digestão
Roberto Navarro explica que o chá mate ajuda na liberação dos sucos digestivos, principalmente a bile e, por isso, pode facilitar a digestão dos alimentos. Além disso, a bebida tem ação diurética, ajudando na eliminação de toxinas que fazem mal para o organismo e dificultam o emagrecimento.


Estimula o cérebro 
As xantinas, substâncias semelhantes à cafeína, presentes no chá-mate podem melhorar o desempenho cerebral. O nutrólogo Roberto explica que o cérebro envelhece por oxidação dos neurônios. Como o chá-mate é uma boa fonte de polifenois antioxidantes, de maneira indireta pode retardar esse envelhecimento. Mas é preciso moderação: em excesso, a bebida pode causar irritabilidade e insônia.


Ajuda no emagrecimento 
"Além de ter efeito termogênico, que acelera o metabolismo e aumenta o gasto calórico em repouso, a erva-mate tem ação lipolítica, que facilita a queima de gordura em excesso", explica Roberto Navarro. Se você incluir a bebida em uma dieta balanceada, terá mais chances ainda de emagrecer.


Protege o fígado 
A nutricionista Karina explica que o chá pode auxiliar na oxidação da gordura do fígado e, por isso, colaborar com o tratamento da esteatose hepática, que é o acúmulo de gordura no fígado.

(www.yahoo.com.br)

((Por essas e outras, eu vou de chá!!))

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Está solteira? Confira 5 razões para continuar assim

Para muitas mulheres a condição de estar solteira pode soar de forma negativa. "Encalhada", "ficar pra titia". Quem nunca ouviu tantas bobagens daquela sua tia-avó? A verdade é uma só: as mulheres estão se casando e tendo filhos mais tarde. Portanto, ainda é tempo de aproveitar a vida enquanto não encontra a alma gêmea. Veja cinco razões para continuar mais um tempo solteira, de acordo com o site Savvy Miss.


Usar uma roupa confortável
Quantas vezes você não se montou inteirinha com uma roupa apertada e curta e um sapato alto que deixa seus pés em frangalhos só para fazer bonito para o gato? Pois é. Estar solteira tem lá suas vantagens, uma delas é poder se vestir de forma mais descontraída, sem o compromisso de estar linda todos os dias para surpreender o namorado. Lembre-se de que estar numa roupa confortável é como o pretinho básico. Toda mulher deve ter essa experiência na vida.


Comer sem culpa
Em tempos em que a obesidade assola milhares de pessoas no mundo, comer às vezes parece um delito grave. Quando estamos namorando, a culpa parece maior ainda, pois você se cobra de não poder engordar um único grama com medo de perder o gato. Mas estar solteira pode ser muito prazeroso. É poder comer um hambúrguer sem culpa do julgamento alheio, principalmente para algumas mulheres que têm namorados que soltam indiretas de que você está comendo demais.


Dê um tempo na caça
Quando as mulheres não lidam bem com a solteirice, é muito comum saírem para "caçar" em bando com as amigas. Baladas em todos os finais de semana, encontros de happy hour depois do trabalho, os dias parecem curtos para a arte de caçar. Tudo parece um compromisso na missão de arrumar um homem. Nessa busca desenfreada, você já parou para pensar o quanto pode ser delicioso passar uma noite de sexta-feira em casa, ouvindo uma boa música, tomando um copo de vinho ou lendo seu livro favorito? Pois é, há coisas que só uma solteira pode fazer. Dê um tempo para si mesma.


Seja você mesma
Muitas mulheres, quando estão acompanhadas, tendem a se moldar para ficar parecidas com seus companheiros. É como se perdessem a personalidade para agradar ao outro. Erro. O maior charme feminino é poder ser autêntica, ter personalidade, sem medo do que os outros pensem. Treine esse "desapego" enquanto está solteira e não se esqueça de que você é mais importante do que qualquer outra pessoa. Só assim a felicidade irá bater à sua porta.


Seja feliz no trabalho
Não é raro observar mulheres que deixam a carreira de lado esperando pelo príncipe encantado. Em vez de ficar na inércia enquanto isso não acontece, aproveite que está solteira para ser feliz na carreira. Mude de emprego, se reinvente, pense num plano B, altere o foco. Não queira fazer um pacto com a infelicidade e se contentar com pouco porque seu objetivo único e exclusivo é conseguir um homem para casar.


(www.terra.com.br)

sábado, 10 de março de 2012

Pra você Paulinho! o/\o

*estala os dedos* Bora lá... vamos escrever algo de bom aqui hoje que estou feliz... Por que estou feliz? Não, não ganhei na loteria, estou namorando, ganhei um carro ou qualquer coisa do gênero (como se bens materiais fossem de fato o único motivo para ser feliz) Graças a este Deus maravilhoso, tenho vários motivos para ser feliz, especialmente minha família linda, ou melhor dizendo, minha mãe! ♥ Além dos meus amigos, alguns longe, outros próximos, que fazem minha vida muito melhor! Sim, o poste de hoje é dedicado ao Paulinho!
Meu irmão, meu truta, meu camarada... enfim, se tivesse um "melhor amigo" seria ele! Maaaaas como não tenho um "melhor amigo" ou uma "melhor amiga" e sim alguns, raros, bons amigos, o Paulinho está entre eles!
Simplesmente meu irmão em todos os sentidos, para quem assistiu Sakura Card Captors, um perfeito Touya! Tão cuidadoso e "ciumento" quanto!
Comemoramos em classe com alguns amigos que fizeram parte destes anos de amizade em uma farofagem básica na Liba (Liberdade), uma maneira simples, porém divertida de comemorar, causar e o principal, passar um tempo com os amigos... relembrar as loucuras, os momentos felizes, as abobrinhas que falamos... enfim... curtir! \o/
Falando em amizade... acho que é bom respeitar o espaço dos amigos... Entender que querer fazer parte demais da vida de alguém pode não dar certo, assim como tentar fazer uma mentira parecer um "mero acaso" não é boa ideia! #fikdik Isso me lembra que... desprezo se paga com desprezo, pelo menos comigo é assim, táaaa, eu sei, vingança não é uma coisa boa! Venho tentando trabalhar isso em mim há alguns anos e os resultados vêm a passos de tartaruga... ^^'
Enfim... bora preparar as coisas e dormir que se tudo der certo vou ao Wet'n Wild, e não, eu não vou ver o Will, não que eu não queira, maaaaaas as coisas não são necessariamente como eu quero e ele tem suas prioridades...

o/


segunda-feira, 5 de março de 2012

Start Of Something Good ♫

You never know when you're gonna meet someone
And your whole wide world, in a moment, comes undone
You're just walking around then suddenly
Everything that you thought that you knew about love is gone
You find out it's all been wrong
And all my scars don't seem to matter anymore
'cause they led me here to you

I know that it's gonna take some time
I've got to admit that the thought has crossed my mind
That this might end up like it should
And I'm gonna say what I need to say
And hope to god that it don't scare you away
Don't want to be misunderstood
But I'm starting to believe that
This could be the start of something good

Everyone knows life has it's ups and downs
One day you're on top of the world
Then one day you're the clown
Well, I've been both enough to know
That you don't wanna get in the way when it's working out
The way that it is right now
You see my heart, I wear it on my sleeve
'cause I just can't hide it anymore

I know that it's gonna take some time
I've got to admit that the thought has crossed my mind
That this might end up like it should
And I'm gonna say what I need to say
And hope to god that it don't scare you away
I don't want to be misunderstood
But I'm starting to believe that
This could be the start

'cause I don't know where it's going
There's a part of me that loves not knowing
Just don't let it end before we begin...
You never know when you're gonna meet someone
And your whole wide world in a moment comes undone

I know that it's gonna take some time
I've got to admit that the thought has crossed my mind
That this might end up like it should
And I'm gonna say what I need to say
And hope to god that it don't scare you away
I don't want to be misunderstood
But I'm starting to believe
Oh, I'm starting to believe
That this could be the start of something good
Yeah yea, the start of something good
Yeah yea, the start of something good
Yeah this could be the start of something good


sábado, 25 de fevereiro de 2012

Só as crianças dizem

O autor e conferencista Leo Buscaglia certa ocasião falou de um concurso em que tinha sido convidado como jurado.
O objectivo era escolher a criança mais cuidadosa.
Eis alguns dos vencedores:
--------------------------------------------------------
Um menino de 4 anos tinha um vizinho idoso cuja esposa havia falecido recentemente.
Ao vê-lo chorar, o menino foi para o quintal dele e sentou-se simplesmente no seu colo.
Quando a mãe lhe perguntou o que tinha dito ao velhinho, ele respondeu:
- Nada. Só o ajudei a chorar.
--------------------------------------------------------
Os alunos da professora do primeiro ano Debbie Moon estavam a examinar uma foto de família.
Uma das crianças da foto tinha os cabelos de cor bem diferente dos outros. Alguém sugeriu que essa criança tivesse sido adotada.
Logo uma menina disse:
- Sei tudo sobre adoção, porque eu fui adotada.
Logo outro aluno lhe perguntou:
- O que significa "ser adotado"?
- Significa - disse a menina - que tu cresceste no coração da tua mãe, e não na barriga!
--------------------------------------------------------
Sempre que estou decepcionado com meu lugar na vida, eu paro e penso no pequeno Jamie Scott.
Jamie queria muito ter um papel na peça da escola. A mãe disse que tinha procurado preparar o seu coração, pois ela temia que ele não fosse escolhido
No dia em que os papéis foram distribuídos, eu fui com ela buscá-lo à escola. Jamie correu para a mãe, com os olhos brilhantes de orgulho e emoção:
- Adivinha, mãe!
E disse aquelas palavras que continuariam a ser uma lição para mim:
- Eu fui escolhido para bater palmas e espalhar a alegria!
--------------------------------------------------------
Conta uma testemunha ocular de Nova York:
Num frio dia de Dezembro, alguns anos atrás, um rapazinho de cerca de 10 anos, descalço, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a montra e tremendo de frio.
Uma senhora aproximou-se do rapaz e disse:
- Você está com pensamento tão profundo, a olhar essa montra!
- Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos - respondeu o garoto...
A senhora tomou-o pela mão, entrou na loja e pediu ao empregado para dar meia duzia de pares de meias ao menino. Ela também perguntou se poderia conseguir-lhe uma bacia com água e uma toalha. O empregado atendeu-a rapidamente e ela levou o menino para a parte detrás da loja e, ajoelhando-se lavou os seus pés pequenos e secou-os com a toalha.
Nesse meio tempo, o empregado havia trazido as meias. Ela calçou-as nos pés do garoto e também comprou-lhe um par de sapatos.
Depois entregou-lhe os outros pares de meias e carinhosamente disse-lhe:
- Estás mais confortável agora.
Como ela se virou para ir embora, o menino segurou-lhe na mão, olhou o seu rosto com lágrimas nos olhos e perguntou:
- Você é a mulher de Deus?